13 dicas para economizar em Londres

Tower Bridge
Foto de Diúlit Oldoni

Você já deve saber que a Inglaterra não é lá o destino mais barato do mundo, especialmente Londres. O que você não sabe, é que se você planejar a viagem direitinho, é possível visitar a Terra da Rainha por bem menos do que você imagina.

No texto de hoje, listamos algumas dicas para te ajudar a economizar em Londres. 

1 - Compre suas passagens sozinha/o e acompanhe promoções

Depois de ler nosso post com 17 dicas para viajar mais barato, você já sabe que, antes de tudo, você deve planejar essa viagem com antecedência, né? Ok. 

Agora vamos aos números: passagens para Londres (considerando Porto Alegre como origem do voo), custam em média 3 ou 4 mil em baixa temporada, e 5 ou 6 mil em alta temporada (dezembro e janeiro, por exemplo).*

Se você monitorar promoções - especialmente as divulgadas pelo Melhores Destinos - vai encontrar passagens até por mais ou menos 2 mil (nosso caso). Se você tiver mais sorte, pode encontrar por menos que isso (são promoções mais raras, mas que existem e são confiáveis. Se eu conheço gente que já aproveitou? Sim, conheço).

*Pesquisas feitas no Decolar e no Skyscanner, simulando viagens em todos os meses do ano, e com diversas durações

2 - Escolha com atenção a região onde você vai se hospedar

Londres é dividida em zonas, e as principais atrações estão espalhadas pela Zona 1 e Zona 2.

Nós recomendamos que você se hospede em uma dessas duas zonas. A hospedagem obviamente vai sair um pouco mais cara do que um hotel ou hostel mais afastado, mas dessa forma você economizará um pouco mais em transporte (que é caro).

Um dos hostels que nos hospedamos lá (o The Steam Engine) ficava em Waterloo, a mais ou menos 10/15 minutos de caminhada do Big Ben e custou apenas R$76 a diária. Isso significa que: quando a gente diz que, se você pesquisar bastante e com antecedência você vai sim encontrar preços ótimos, é por que a gente sabe que esse conselho funciona.

3 - Entenda o transporte em Londres

O transporte público é um pouco caro e não tem como fugir dele - a cidade é enorme e definitivamente não dá pra fazer tudo a pé (e olha que eu só considero uma caminhada como enorme se ultrapassar 1 hora de duração).

Vamos explicar como funcionam os valores de passagens para ônibus e metrô.

Opções de pagamento:

- Passagem avulsa (single fare): disponíveis para compra nas estações de metrô. A não ser que você vá usar metrô apenas uma ou duas vezes, não recomendamos essa opção por que a passagem é mais cara.

- Oyster Card: ele custa 5 libras - reembolsáveis se você devolvê-lo no fim da viagem. Ele pode ser comprado em qualquer estação de metrô (inclusive na do aeroporto Heathrow) e, com ele, você tem direito a tarifas menores. Você pode usar o Oyster de duas formas: pay as you go e passes:

PAY AS YOU GO (PRÉ-PAGO)

Essa modalidade é praticamente igual aos cartões de ônibus aqui no Brasil - você carrega o cartão em alguma máquina (nas estações) e as passagens são descontadas à medida que você as usa. A diferença é que nele há um teto diário para cada zona da cidade e, quando você o atinge, o cartão para de descontar as passagens. Para recarregar, o valor deve ser múltiplo de 5, e a carga máxima é 90 libras.

PASSES

Os passes se chamam Travelcard. Com eles, você carrega seu Oyster com um passe semanal, mensal ou anual. Por exemplo: você paga £34,10 por um travelcard de 7 dias para as zonas 1 e 2, então, você pode transitar entre essas duas áreas de forma ilimitada por esse valor, dentro desse prazo.

Travelcard semanal ou mensal: esse Travelcard não necessita do Oyster (essa é a diferença entre ele e o recém mencionado) e deve ser adquirido em uma estação ferroviária (não de metrô, ferroviária! Como St. Pancras, King's Cross, Paddington, Victoria, Waterloo e Euston). Você não precisa do Oyster Card para ter esse travelcard e ele te dará descontos em algumas atrações pagas.

- Ônibus: essa é a forma mais barata de andar em Londres, já que a passagem custa apenas £ 1,50 e o preço não varia de acordo com a zona que você viaja - você pode da zona 1 a 6, por exemplo, e pagar a mesma coisa. Você precisa ter o Oyster Card para andar de ônibus. Obviamente, eles não são tão rápidos quanto o metrô, especialmente em horários de pico. Mas olha só: é o famooooso ônibus vermelho. Você pode sentar no segundo andar, bem na janela e ver ruas lindas que não veria no metrô. Vale a pena, né?

Na tabela abaixo, você pode conferir os preços dessas duas modalidades. Atenção: os valores são referentes ao ano de 2018!
A tabela foi feita pelo site Londres para Principiantes, O "off-peak" são os horários a partir das 9h30, fora do horário de pico.


4 - Economize na alimentação

Economize comendo como um britânico! Os mercados tem um combo chamado meal deal: por aproximadamente  £3, você compra uma refeição principal, um snack e uma bebida. As opções são grandes, dependendo do mercado. Você pode escolher entre sanduíches, bandejas de sushis, macarrão, salgadinhos, brownies, barrinhas de chocolate, sucos, água, refrigerante, etc.

Os melhores lugares para comprar o seu meal deal são os mercados Tesco e a farmácia Boots (sim, uma farmácia). Atenção: nos Tesco Express, versões menores do Tesco, os produtos são um pouco mais caros e a variedade é menor.

Outra dica é comer no Pret A Manger (uma mistura de fast food, com cafeteria, com lanchonete), que tem franquias por toda a Londres e é bem barato. Uma recomendação é que você confira os preços de basicamente qualquer padaria ou restaurante longe das áreas turísticas. Em uma padaria perto do Portobello Market, por exemplo, que tinha várias opções de fatias de pizza (enooormes), pães, cachorro quente, focaccias (também enooormes) por bem menos de £5!

Existem alguns mercados e feiras onde você pode encontrar comida por preços mais baixos, como Camden Town, Borough Market, Spitalfields e Brick Lane.

5 - Visite atrações gratuitas

Existem muitos museus, galerias e igrejas que você pode entrar de graça! Olha só:
6 - Acompanhe as promoções da National Express

A National Express é uma empresa de ônibus da Inglaterra. Se você deseja visitar alguma outra cidade no país (como Manchester, Bath, ou Liverpool), acompanhar as promoções da National pode ser uma boa ideia. Afinal, muitas vezes você encontra passagens intermunicipais a partir de £(preço mais baixo que o menor dos tetos diários do Oyster)!

A National também oferece passagens para outros países, como Irlanda, Bélgica, País de Gales e França. Caso precise atravessar o mar para chegar a algum desses destinos, o ônibus entra em um ferry. É claro, você pode pegar um avião low-cost para esse tipo de viagem, se preferir. Mas o ônibus é beeem barato, a rodoviária fica no centro de Londres (sem gastos até os aeroportos) e a experiência é bacana. Alguns destinos, como Bruges, na Bélgica, levam mais ou menos 5h de viagem. 

Separamos alguns destinos da National na Inglaterra e fora dela que são relativamente baratas*:

  • Bath: 12 libras
  • Manchester: 10 libras
  • Cardiff (País de Gales): 11 libras
  • Bruges (Bélgica): 28 libras
  • Dublin (Irlanda): 36 libras
*Os preços são para passagens de ida e de volta. Foram pesquisadas em datas fora da alta temporada, com origem na Victoria Coach Station, em Londres.

7 - Você quer mesmo visitar todas essas atrações que listou?

Se você está planejando visitar Londres, com certeza já pensou sobre subir na London Eye, na Tower Bridge, entrar na Tower of London, fazer passeio de barco no Rio Tâmisa, entrar no Madame Tussauds, conhecer os estúdios de Harry Potter e infinitas outras coisas. É impossível não sentir vontade de ver tudo isso, impossível mesmo. 

Mas, se você não está com esse tempo e poder aquisitivo todo, você vai precisar listar quais atrações são imperdíveis pra você e quais você não liga tanto assim, ou pode substituir por algo parecido ou mais barato e, sim, cortar algumas. 

Se você não quer abrir mão de nada, mas precisa, acompanhe a lógica: tem muuuitas atrações pagas, e muuuitas atrações gratuitas. Você provavelmente não vai ter tempo de ver e fazer tudo (Londres tem atrações suficientes para uma vida inteira!), então mais um motivo para você perceber que tudo bem deixar algo para uma próxima - nunca pense que você precisa "aproveitar tudo" por que "nunca mais vai pisar aqui novamente". Pisou uma vez, talvez pise outras. Nada de pessimismo.

8 - Faça Walking Tours gratuitos

Nada melhor do que conhecer a história da cidade e seus pontos principais, né? Melhor ainda se for de graça. A Sandeman's e a Undiscovered London são empresas que fazem walking tours gratuitos, e têm roteiros bem interessantes, basta reservar nos sites. Não se esqueça de que, em Londres, é de bom tom fornecer alguma gorjeta no final.

9 - Faça o trajeto aeroporto/hotel de metrô

Você provavelmente vai desembarcar no Aeroporto Heathrow, que possui acesso à linha de metrô - você embarcará na Picadilly Line. Você pode comprar o seu Oyster Card lá mesmo e ir de metrô pelo menos até o Centro de Londres - é perfeitamente seguro e mais rápido, leva apenas cerca de 40 minutos. Você pode estudar previamente o mapa do metrô de Londres e verificar se você precisa trocar de linha para chegar até o seu hotel, ou descer o mais próximo da sua hospedagem que a linha permitir e só depois tomar um táxi ou Uber.

10 - Compre ingressos por meio de combos

Além do Travelcard das estações ferroviárias, que mencionamos no item 3 e que te permite comprar dois ingressos pelo preço de um, você pode economizar nas atrações de outras formas. O combo de ingressos para o Museu Madame Tussauds e a London Eye, por exemplo, é 30% mais barato do que se as atrações fossem reservadas separadamente. Para comprar, basta clicar aqui.

11 - Tome água da torneira e peça por ela em restaurantes

A água da torneira em Londres é potável e servida gratuitamente nos estabelecimentos. Você pode pedir por "tap water" nos restaurantes durante a refeição, ou pedir para o estabelecimento encher a sua garrafinha, assim você não precisa comprar água toda vez que sentir sede. E não precisa sentir vergonha: a prática é absolutamente comum por lá.

12 - Economize nas compras

Todo viajante ou turista sempre compra alguma peça de roupa ou lembrancinha. Sempre! Para economizar nas lembrancinhas, vá até Camden Town. Você vai encontrar lá todos os souvenirs que encontra em qualquer outra parte da cidade, só que por preços bem menores.

Para roupas, a melhor loja é a Primark - muuuitas roupas e acessórios baratos. Também há uma feira em Portobello Road, e várias lojas espalhadas pelo Brick Lane. Nesses lugares você vai encontrar muitas roupas, souvenirs, antiguidades e acessórios por preços menores do que o usual.

13 - Use os WiFi livres da cidade

Se você não ficar muito tempo na cidade (mais de 15 dias, na nossa opinião), não vale a pena gastar tempo e dinheiro em busca de um chip de celular. Você provavelmente terá WiFi liberado no hotel, nos restaurantes e é comum encontrar redes públicas pelas ruas. Além disso, você não viajou até o outro lado do oceano para olhar para a tela do seu celular, né? 

Em relação aos mapas: você pode fazer o download de mapas para consultar offline (o Google Maps tem esse recurso), ou carregar a rota que você deseja fazer enquanto estiver no WiFi e depois manter o aplicativo sempre aberto. Mesmo sem internet, o mapa vai estar carregado, a rota vai estar aparecendo e o ícone que mostra em que direção você está se movendo também vai estar funcionando.


🌍🌍🌍

Com essas dicas, sua viagem à Londres com certeza vai custar muito menos do que você imaginou inicialmente. Para saber um pouco mais sobre a nossa viagem à Inglaterra, acesse nosso Instagram!


Nenhum comentário:

Postar um comentário