15 dicas de fotografia de viagem

Antes de partir para o seu destino, é a fotografia dele que você consome; que te seduz e te conquista. É a imagem incrível postada pelo seu amigo nas redes sociais que te faz parar a rolagem “automática” do feed e apreciá-la. É pela busca de fotografias de encher os olhos que você não desgruda de sua máquina, ou celular quando finalmente viaja para aquele lugar pelo qual você tanto esperou.

E todo esse comportamento é natural e justificável: momentos e lugares especiais merecem registros que façam jus às ocasiões. Nós queremos sempre as melhores fotos possíveis.

Por isso, separamos uma série de dicas e conceitos básicos sobre fotografia, seja para celular ou câmera digital, para você, iniciante, que deseja aprimorar as suas técnicas na próxima viagem e voltar para casa com registros incríveis.


1 - Capriche na composição


Mercado do Porto, em Montevideo - UY | Arquivo do Petri | Foto de Diúlit Oldoni
O que você deseja que apareça na fotografia? Antes de viajar, o que te encantou nas fotografias que você viu feitas no seu destino? Seja criterioso e perfeccionista ao enquadrar a cena que você quer registrar. Avalie quais elementos são importantes, e elimine todos aqueles que apenas irão poluir o quadro que você imaginou.


No exemplo acima, a intenção foi registrar apenas o churrasqueiro e as carnes e pimentões ao seu lado. Por isso, foi eliminado do enquadramento tudo o que havia ao redor: as pessoas no balcão, os outros funcionários, as garrafas em cima da bancada, etc. Você também pode fazer esse recorte em um programa de edição posteriormente.

2 - Ative as grades no seu visor

Grades ativadas e distribuição clássica de elementos (pedalinho em um retângulo, o restante 'vazio') no Lago Negro
Gramado - RS | Arquivo do Petri | Foto de Diúlit Oldoni

Seja em uma câmera digital ou no seu celular, você certamente encontrará a opção de exibir uma “grade” no visor. Mantenha essa função ativada: as linhas te ajudarão a distribuir melhor os elementos na sua fotografia.

O “segredo” é que você distribua os elementos da paisagem de forma harmônica entre os retângulos formados pelas linhas. Uma dica básica de composição que sempre dá certo é a minimalista. Para isso, basta que você distribua um elemento principal entre alguns dos retângulos e deixe o restante vazio, ou com pouca informação de imagem.


3 - Busque referências


Como já mencionamos, antes de viajar você consome um nível enorme de fotografias do seu futuro destino. Nossa dica é que você analise essas imagens: qual o ângulo mais comum? Como são as imagens que mais te agradam? Que cores elas têm? De onde elas foram tiradas? Essa análise permite que você explore o seu próprio gosto, descubra o que te agrada e o que você quer aprender a fazer também. É claro, isso não significa copiar, mas sim buscar no trabalho de outras pessoas inspirações para que você possa criar o seu próprio.

4 - Movimente-se


A Praia do Arpoador vista da Pedra do Arpoador - enquadramento que permitiu retratar melhor o clima da praia
Arquivo do Petri | Foto de Fábio Becker
A cena mais comum em pontos turísticos, por exemplo, é o turista que tira a foto posicionando esticando o braço e posicionando a câmera ou o celular na altura dos olhos. Desafie-se: de que outro ângulo posso tirar essa mesma fotografia? Para fugir do óbvio, você precisa se mexer, literalmente. Abaixe-se, vá para outro ponto, se ajoelhe, olhe para cima. Há inúmeras formas de fotografar uma mesma paisagem, e é preciso se aventurar em cada uma para descobrir qual delas ficará melhor e mais original.

5 - Não use o flash sem necessidade

O flash não é, obviamente, uma fonte natural de luz e deve ser usado em situações muito específicas. Além disso, é muito forte, o que deixará sua fotografia com um efeito “chapado”, sem profundidade e deixará os elementos da imagem com uma textura desagradável. A dica, portanto, é simples: aproveite toda a luz natural do ambiente em questão. Caso você não tenha familiaridade com equipamento fotográfico e necessite de mais luz na sua imagem, você pode optar por uma fonte alternativa e menos intensa, como a luz de um celular, ou lanterna.

6 - Tire uma boa selfie

Você está viajando sozinho(a) e deseja uma foto em que você apareça na paisagem, nada mais justo. Para essa dica, partimos do pressuposto de que você deseja não apenas mostrar o seu rosto, mas sim que você está em determinado lugar. Por isso, ao tirar uma selfie, afaste-se do elemento que você deseja que apareça na fotografia junto com você. Assim, ele caberá na foto, no lugar de ser cortado no enquadramento. Procure, também, afastar o celular do seu rosto o máximo possível, para que sobre espaço no enquadramento para os elementos que estarão atrás de você.

7 - Atente-se à luz do sol


Luz do sol usada para deixar a silhueta das plantas em evidência | Arquivo do Petri | Foto de Fábio Becker
Ao bater foto de outras pessoas, ou de um monumento, por exemplo, certifique-se de que você está de costas para o sol. Quando você bate a foto de um elemento específico e se posiciona de frente para a luz solar, a câmera automaticamente escurecerá o elemento que está sendo fotografado, para compensar a intensidade da luz que a lente está recebendo.

Você pode aproveitar a posição de frente para o sol de outras formas. Em uma praia, por exemplo, você pode se posicionar dessa maneira para que o sol e sua luz sejam os protagonistas da sua foto, e que os demais elementos sejam apenas silhuetas figurantes na imagem - outra composição clássica que sempre dá certo.

8 - Registre momentos espontâneos


Diversão na praia em Punta Del Diablo | Arquivo do Petri | Foto de Diúlit Oldoni
Substituir fotos posadas por fotografias espontâneas tornam o seu registro único! Explore os momentos de sua viagem e tente fotografar o que realmente está acontecendo ao seu redor. Ao fotografar ou ser fotografado em uma pose, procure agir naturalmente e buscar por novos ângulos, além do tradicional “você-de-frente-para-a-câmera”.

9 - Inclua pessoas na sua composição


Foto analógica do centro de Porto Alegre - RS | Arquivo do Petri | Foto de Diúlit Oldoni
Pessoas trazem vida aos seus registros, e nada mais belo do que observar como é a rotina de determinado povo. Fotografe ruas movimentadas, feiras, banhistas na praia. Nessa dica, você deve tomar apenas um cuidado: não faça fotografias em que o rosto de uma pessoa desconhecida esteja em evidência sem a sua autorização, e procure saber como os locais reagem a esse tipo de fotografia - em alguns países, fotografar pessoas na rua é considerado falta de respeito.

10 - Tire a mesma foto várias vezes

Faça a mesma fotografia várias vezes, e também fotografe o mesmo ponto - como já mencionamos - de diferentes formas. Isso garante que você de fato terá uma fotografia desse lugar para guardar, afinal, alguma tentativa sempre saíra fora de foco, com algum elemento indesejado, ou com seu amigo de olhos fechados. Para este tópico, temos duas dicas extras: a primeira é que você sempre se certifique de que há bastante espaço disponível em sua câmera ou celular, para não correr o risco de ficar com a memória lotada; a segunda dica é que você sempre faça o backup de suas imagens ainda durante a viagem. Isso pode ser feito no final de cada dia, ou você pode optar por automatizar esse processo. Não corra o risco de perder seus registros!

11 - Cuidado com o zoom


Dor e sofrimento ao ver uma foto lindíssima, porém desfocada. Essa fotografia é fruto de uma tentativa de uso do zoom
do celular | Arquivo do Petri | Foto de Diúlit Oldoni
Utilize o zoom apenas quando a sua câmera for profissional ou semi, ou que seja daquele modelo em que a lente é projetada para frente quando aproximamos a imagem. Do contrário - como é comum em celulares - o zoom fará com que a imagem perca a qualidade, apresente um aspecto borrado e, muito provavelmente, também ficará “tremida”. Caso você não tenha uma câmera como a que foi citada, se aproxime o máximo que puder do que você pretende fotografar, ou faça o recorte no enquadramento posteriormente, durante a edição de imagem.

12 - O começo e o final do dia proporcionam as melhores luzes
Entardecer no Instituto Arca Verde, em São Francisco de Paula - RS | Arquivo do Petri | Foto de Fábio Becker
A delicadeza da luz no começo da manhã e os tons dourados da iluminação nos finais de tarde renderão fotos incríveis. Dica extra: a iluminação nesses dois horários valoriza muito a pele e a beleza das pessoas, portanto, se você deseja sair bem na foto, aposte nesses momentos!

13 - Conheça a sua câmera

Esteja você viajando apenas com a câmera do seu celular, ou com uma câmera digital, é de grande ajuda que você conheça o seu equipamento. Verifique e teste todas as funções disponíveis, aprenda como usar cada uma. Elas serão importantes para que, na hora de fotografar, você adapte a sua foto - mais ou menos luz, por exemplo - da maneira que você julga melhor.

14 - Lembre-se de que a edição também é importante



Corte e edição de cor nesse registro de Punta del Diablo - UY |
Arquivo do Petri | Foto de Diúlit Oldoni
Programas e aplicativos de edição permitem que você aprimore suas fotografias. Neles, você pode recortá-las, editar suas cores, trabalhar melhor a luz, o contraste e inúmeras outras funções que vão além de apenas aplicar um filtro já existente. Há inúmeras opções de softwares de edição - tanto gratuitas quanto pagas - e, futuramente, listaremos e detalharemos cada um. Por enquanto, você pode se aventurar em aplicativos gratuitos como o PicsArt, ou o próprio editor do Instagram, ou em programas como o Photoshop e o Lightroom, que oferecem versão de teste aos usuários.

15 - Fotografe o que você está sentindo

Ao chegar no lugar, controle a sua ânsia por fazer várias fotografias imediatamente. Antes disso, conheça o lugar. Observe e sinta ele. Não seja a pessoa que chega, fotografa e vai embora. Após isso - após aguçar os sentidos - você passa a ver o local do seu jeito. Após esse processo, fotografe. Isso não só tornará as suas fotografias mais sensíveis e únicas - porque as suas emoções no locais estarão impressas na composição - como também tornarão a sua experiência fotográfica e de viagem mais agradável. Afinal, viajamos para conhecer lugares e pessoas, não apenas para fotografá-los. A fotografia é o registro disso.

🌍🌍🌍

A fotografia é um aprendizado constante e nós temos a certeza de que será prazeroso o processo de aprender novas técnicas, testá-las durante suas viagens e observar os resultados. Em breve, daremos sequência às dicas de fotografia para nos aprofundarmos em todas as funções disponíveis em sua câmera e que também são fundamentais para a construção de uma boa imagem, como o obturador, o ISO e o diafragma. Por isso, não deixe de acompanhar o Petri!



Nenhum comentário:

Postar um comentário