10 filmes para quem é apaixonado por viagens

Uma paisagem, um evento, um encontro ou um reencontro, descanso, busca espiritual... indiferente dos motivos, na tela como na vida real são inúmeros os motivos que levam as pessoas à estrada; é baseado nisso que separamos uma lista com dez filmes especiais para quem ama viajar, seja pelas motivações ou mesmo pelas localizações, certamente eles vão te deixar ansiando pela próxima viagem


"Qual é a sua estrada, homem? A estrada do místico, a estrada do louco, a estrada do arco-íris, a estrada dos peixes, qualquer estrada... há sempre uma estrada em qualquer lugar, para qualquer pessoa, em qualquer circunstância. Como, onde, por quê?" (Jack Kerouac)

       O que há lá por trás daquela montanha, no limite onde o olho alcança, e a estrada faz a curva? O que há para além, em todas as direções, do recorte escolhido pelo fotógrafo, naquele click que congelou o tempo e eternizou um fragmento de cenário? O que há de acontecer no espaço de tempo entre um e outro local que já determinamos no roteiro e esperamos ansiosamente? Que tipo de pessoa, que evento inusitado, que rua, praça, bar, feira, enfim que, paisagem desconhecida e inesquecível vamos descobrir depois que nosso ônibus chegar à estação ou nosso avião pousar em nova terra?
      Como disse meu amigo, Johnny, após sua primeira viagem internacional (um roteiro de sete dias, desbravando o Uruguai de carro), sempre temos um motivo específico para viajar (paisagens dos sonhos, algum evento, estudos, espiritualidade, o que for), mas ao fim, não é tão somente a realização do que buscamos que nos encanta, mas sim tudo aquilo que não estávamos esperando. É seguindo essa lógica que o Petri preparou uma lista especial de Road Movies, onde mais que o amor pela estrada ou a busca de alguma realização, o sentimento de liberdade, as histórias e os personagens marcantes (como aqueles que conhecemos na vida real) estão presentes.
     Então enquanto aguarda ou organiza sua próxima viagem, prepare a pipoca e inspire-se com nosso Top 10 Road Movies:

1) Na natureza Selvagem (Into the Wild)
Sean Penn
2007

"Eu fui à Floresta porque queria viver livre. Eu queria viver profundamente, e sugar a própria essência da vida... expurgar tudo o que não fosse vida; e não, ao morrer, descobrir que não havia vivido." A frase de Thoreau não é citada no filme, mas além de ter servido de inspiração para Alexander Supertramp, codinome de Christopher McCandless, é também um resumo filosófico da sua jornada e suas expectativas.
Uma graduação, um novo carro, uma carreira encaminhada. Christopher tem a garantia de uma vida ganha, mas percebe que não foi ele que roteirizou esse caminho. Em um misto de coragem e resignação, e crendo na busca de uma realização pessoal e espiritual em contraste à aceitação social de um jovem bem-sucedido, ele foge de casa, doa todo seu saldo bancário, queima o carro e parte, sem nenhuma segurança ou rota estabelecida rumo ao Alasca. Cruzando Dakota do Sul, Arizona e Califórnia, sua trajetória é repleta de paisagens, experiências e personagens que marcam sua vida como nada antes havia feito.
À história original, adaptada do livro/diário de Christopher, soma-se uma trilha sonora e uma fotografia impecável, fazendo com que "Na Natureza Selvagem", apesar de recente, já seja um verdadeiro ícone da cultura mochileira; um daqueles filmes que estão presentes em 9 em cada 10 listas de Road Movies.

2) Sem destino (Easy Riders)
Dennis Hopper
1969

- Sabem… Este país já foi muito bom. Não entendo o que está acontecendo com ele. 
- Todos viraram covardes, é isso. Nós nem podemos ficar num hotel de segunda, aliás, um motel! O cara achou que a gente fosse matá-lo. Eles têm medo.  
- Não têm medo de vocês, mas do que vocês representam. 
- Cara, para eles só representamos alguém que deveria cortar o cabelo! 
- Não. Para eles, vocês representam a liberdade. 
- E qual é o problema? Liberdade é legal! 
- É verdade, é legal mesmo… Mas falar dela e vivê-la são duas coisas diferentes. É difícil ser livre quando se é comprado e vendido no mercado. Mas nunca diga a alguém que ele não é livre… Porque ele vai tratar de matar e aleijar para provar que é. Eles falam sem parar de liberdade individual… Mas, quando veem um indivíduo livre, ficam com medo. 
- Eu não boto ninguém para correr de medo. 
- Não. Você é que corre perigo. 

(Easy Riders)

A cultura mochileira está diretamente enraizada na Geração Beat, formada por escritores e demais artistas que marcaram a cultura do século XX, introduzindo conceitos de liberdade e busca espiritual aos jovens que não se encaixavam com american way life e o consumismo que se apossava dos EUA após a 2º Guerra Mundial. Se os maiores expoentes deste movimento provém da literatura, como Jack Kerouac, Allen Ginsberg entre outros, o filme marco da geração beat é sem dúvida é Sem destino. Na trama, os amigos Wyatt e Billy cruzam o Estados Unidos numa viagem em direção à Nova Orleans para participar do Mardi Grass, um dos carnavais mais famosos do planeta. No caminho, além de aventuras e amigos, enfrentam o preconceito de uma sociedade que ainda não estava preparada para a revolução e a liberdade representada pelos jovens sem rumo.
3) Diários de Motocicleta
Walter Salles
2004

Em 1952, então com 23 anos, Che parte em uma viagem de moto com seu amigo Alberto Granado, rumo a Venezuela, cruzando assim a América do Sul. Sem nunca ter saído de sua cidade, o jovem se encanta com coisas simples do caminho como sua primeira visita ao mar, as caronas, e as aventuras da estrada, mas, sobretudo, são as dificuldades e a miséria do povo latino, que o marcam e acabam por moldar sua visão do mundo.

4) Pequena Miss Sunshine
Jonathan Dayton, Valerie Faris
2006

Provavelmente o melhor e mais sensível filme com a temática "família em viagem". Em Pequena Miss Sunshine, a estrada tem como destino a realização do sonho da caçula, mas o ponto de chegada aqui é apenas o toque final para uma complexa teia de realizações que se conecta, sobretudo, no fortalecimento da união entre membros completamente distintos de uma família desestruturada.
A história centra-se na família Hoover, que conta com um pai que desenvolveu um método de autoajuda fracassado, o primogênito que fez voto de silêncio, o cunhado suicida e o avô que foi expulso da casa de repouso por usar drogas. Para além dos problemas específicos de cada personagem, o filme ainda aborda, com maior força, os problemas psicológicos e sociais atrelados aos concursos de beleza, sobretudo, no que diz respeito aos polêmicos concursos com crianças.

5) Uma História Real (The Straight Story)
David Lynch
1999

Nunca é tarde. Seja para perdoar, para começar uma aventura, para tomar a estrada, para recomeçar a vida. Talvez para deixar claro que tudo isso é verdade é que "The Straight Story" foi traduzido como "Uma História Real" no Brasil.
 Baseado em fatos reais, o filme conta a história de Alvin Straight, um calado e rabugento senhor de 73 anos que efetua uma jornada de centenas de quilômetros dirigindo um cortador de grama, apenas para fazer as pazes com um irmão que está gravemente doente e o qual não vê há décadas.

6)  A estreita faixa amarela
Celso R. García
2015

Não foi só uma vez que me encontrei em dificuldades na estrada e terminei sendo acolhido e ajudado por estranhos. A Estreita Faixa Amarela, mostra de forma sensível e crua, como a estrada pode ser dura, mas que, como ensinou o já citado Supertramp, a felicidade está na boa companhia.
No filme, cinco homens em dificuldade financeira são contratos para pintar a linha central de uma estrada deserta que conecta duas cidades mexicanas. Ao longo de mais de 200 quilômetros e 15 dias de trabalho debaixo de um sol escaldante, os solitários personagens se tornam amigos, apresentando suas desilusões e sonhos.

7) Histórias Mínimas
2002

São poucos os filmes que contam com um título tão bem escolhido quanto "Histórias Mínimas". Das paisagens, aos diálogos, tudo é minimalista e delicado.
Três personagens de um pequeno povoado cruzam 300 km de asfalto em uma região desolada em busca de sonhos não tão complexos quanto os que vemos em outros road movies: uma jovem ganha um prêmio num programa de auditório, um velhinho saí em busca de um cão fugitivo, e um vendedor quer levar um bolo para o aniversário de uma cliente pela qual se apaixonou. Com as geladas e belas paisagens da Patagônia Argentina como pano de fundo, as histórias se entrecruzam, nos revelando o que há de mais profundo nas "pessoas comuns".

8) O último trago
Jack Zagha Kababie
2014

"Tómate esta botella conmigo/ En el último trago nos vamos/ [...] Nada me han enseñado los años/ Siempre caigo en los mismos errores". A clássica canção rancheira que embala e nomeia o filme traz também o teor melancólico de seu desenrolar. 
O Último Trago se centra na viagem de três homens com mais de 80 anos que cruzam o México para realizar o desejo póstumo de um amigo. Sem a aprovação dos familiares e com as dificuldades próprias da idade, eles partem numa última viagem repleta de desventuras, histórias e personagens tragicômicos.

9) The Young Offenders
Peter Foott
2016

Uma mistura de Debi & Lóide com Trainspotting, The Young Offenders é certamente uma das poucas comédias de humor negro que se tem notícia. Embora seja uma história que não se deve levar a sério, é baseada em fatos reais. Na trama dois adolescentes desajustados, Conor e Jock, pedalam 160 km em bicicletas roubadas, para encontrar um tesouro, que pode tirá-los, mesmo que ilegalmente, da pobreza: uma carga de cocaína no valor de 7 milhões de euros.
 Filme ideal para os dias em que só precisamos ver algo realmente engraçado, no mais, vale pelos belos cenários irlandeses.

10) Motoqueiros Selvagens (Wild Hogs)
Walt Becker
2007

Sem dúvida, técnica e artisticamente falando, é o filme mais simplório da lista, mas como The Young Offenders é outra obra feita apenas para a diversão. Jaquetas de couro, motos, estrada e quatro tiozões de férias querendo alguma emoção que ofusque a monotonia da rotina de seus trabalhos.
Por mais que seja apenas uma sátira, “Motoqueiros Selvagens” deixa acesso em todos nós o que as viagens têm de melhor: a vontade de tomar a estrada outra e outra vez...




2 comentários:

  1. Bem legal... Eu adicionaria a Vida Secreta de Walter Mitt e Wild. Já anotei alguns da tua lista. Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kika! Valeu pelas dicas, vamos colocar na nossa lista de filmes para ver! :D Abraço!

      Excluir